Slide background

Tipo de câncer mais comum entre as mulheres, tem taxas de mortalidade ainda elevadas em nosso país. Segundo dados do INCA, teremos mais de 57.000 novos casos da doença em 2014. No geral, apresenta-se como nódulo mamário indolor. Também são considerados sinais de alerta: deformidade da mama, retração de pele e mamilo, aumento de gânglios axilares e saída espontânea de secreção pelo mamilo.

O diagnóstico exige a confirmação por biópsia. O tratamento inclui cirurgia, quimioterapia, radioterapia e hormonioterapia isolados ou combinados, dependendo do tipo de tumor e estadiamento da doença.

A cirurgia e a radioterapia tratam a patologia localmente, enquanto a quimioterapia e a hormonioterapia constituem tratamento sistêmico, ou seja, atingem todo o organismo.

O procedimento cirúrgico a ser realizado inclui retirada total ou parcial da mama e abordagem da axila e depende de fatores como: estadiamento, tamanho da mama e sua relação com o tamanho do tumor e desejo da paciente. A cirurgia reparadora pode ser realizada no mesmo ato operatório ou tardiamente e contribui para melhorar a autoimagem e confiança da mulher, influenciando positivamente em seu tratamento.

Exames de rotina são fundamentais. Diagnóstico precoce e tratamento adequado é o melhor caminho para a cura.